Pornografia ética e Feminismo

Amarna Miller fala sobre pornografia ética e feminismo. Em português e espanhol.

11-03-2017

Aula de Media e Opinião Pública 2016

Aula no ISCTE - Media e Opinião Pública 2016

30-11-2016

O piropo e as políticas do silêncio

Apresentação nas III Jornadas em Estudos de Género. 23/11/2016

23-11-2016

Aula de Cibercultura 2016

Gravação da aula de Cibercultura de 2016, a FCSH-UNL

20-11-2016

Apresentação do Doutoramento nas provas públicas

Apresentação dos trabalhos de doutoramento durante as provas públicas do doutoramento.
14/7/2016

15-07-2016

Polyamory as a gendered experience: Portuguese women talk about non-monogamies and discrimination

Polyamory emerged as an identity in the early nineties, and non-monogamous people face social discrimination, especially women. This exploratory study analyses how Portuguese non-monogamous women talk about discrimination and how they cope with how society seeks to frame women’s agency as problematic both by its supposed inexistence and excess.

10-06-2016

Poliamor numa perspectiva genderizada – Discriminação e preconceitos na voz de mulheres em não-monogamias consensuais

O poliamor surge nos anos 90 do século XX como uma identidade associada a um conjunto de práticas de não-monogamia consensuais. Visto numa perspectiva alargada, as pessoas poliamorosas vivem fora do “círculo encantado” aceitável que Gayle Rubin (2007) articulou. Porém, e graças à genderização por detrás do ‘duplo padrão sexual’, o género tem uma forte componente na forma como a transgressão da mono-normatividade afecta a vida das pessoas poliamorosas.

Estes impactos são variados, e cruzam tanto o questionamento das masculinidades hegemónicas e validação de posturas de maior equidade de género (Cascais & Cardoso, 2012; Sheff, 2005), como também a rearticulação de novas hegemonias, masculinidade e desequilíbrios nas relações de poder em contexto de intimidade (Sheff, 2006).

O corpus de investigação sobre as atitudes sociais face ao poliamor têm vindo a crescer nos últimos anos, e confirmam a existência de discriminação contra pessoas poliamorosas (e.g.: Grunt-Mejer & Campbell, 2015; Hutzler, Giuliano, Herselman, & Johnson, 2015; Johnson, Giuliano, Herselman, & Hutzler, 2015), inclusive por entre a comunidade LGBT (Cardoso, 2014).

O presente estudo exploratório parte de um inquérito por questionário aberto, disseminado por entre a comunidade poliamorosa portuguesa via bola de neve nas redes sociais. Apresentamos um recorte dos resultados, a partir das respostas dadas por pessoas auto-identificadas enquanto mulheres e/ou no espectro de feminilidade, sobre as suas experiências de discriminação, as suas percepções sobre as normas sociais genderizadas vigentes no que diz respeito a não-monogamias consensuais e as suas estratégias de gestão dessas experiências. A partir dos relatos dados, é possível entender que há uma intensa gestão de conflitos entre família, amizades e relacionamentos íntimos, e a percepção do sexismo como algo constante nas suas vidas. Um elemento central é a condenação do agenciamento feminino, expresso no tropo da mulher poliamorosa ludibriada, e no da mulher poliamorosa hipersexual.

26-05-2016

"The political is personal" - Keynote

"The political is personal"

Keynote speech by Daniel Cardoso at the 1st International Conference Queering Partnering.
May 31st, 2016
Coimbra, Portugal

03-04-2016

Aula de Media e Opinião Pública 2015 (2)

Aula convidada no ISCTE, de Media e Opinião Pública, de 3/12/2015

04-12-2015

Cyberculture seminar - The Cyborg

The 2015 class on cyberculture and the cyborg at FCSH-UNL was conducted in English, and can be heard here.

26-11-2015

Informações adicionais