Doutoramento / PhD

Se está à procura da tese de Mestrado sobre poliamor, pode seguir este link.

Doutoramento em Ciências da Comunicação, vertente de Cultura Contemporânea e Novas Tecnologias, terminado no dia 14/7/2016, com a classificação de "Muito Bom por unanimidade".

A tese tem como título "Entre corpos e ecrãs - Identidades e Sexualidades dos jovens nos novos media", e recebeu financiamento de uma bolsa de Doutoramento da FCT. Esta Tese de Doutoramento versa sobre a forma como os jovens em Portugal utilizam as novas tecnologias de um ponto de vista sexualizado, nas suas várias vertentes: da produção e consumo de conteúdos, até à recolha de informação, educação, e estruturação das suas identidades, comportamentos, etc.

Teve como orientadores: Professora Doutora Cristina Ponte e Professor Doutor António Fernando Cascais.

Pode consultar-se mais informação sobre o Projecto de Tese nesta página, que foi publicamente defendida a 6 de Dezembro de 2011, com avaliação de 17 valores.

 

Apresentação da investigação nas provas públicas


(apenas áudio)

 

(áudio e vídeo)

Júri das provas públicas: Prof. Doutor José António Machado da Silva Pais, a Profª. Doutora Margarida Gaspar de Matos e a Profª. Doutora Ana Cristina Santos, bem como o Prof. Dr. Manuel Lisboa e a Profa. Dra. Cristina Ponte. A presidir o júri: Prof. Dr. Paulo Filipe Monteiro.

 

Publicações e apresentações relacionadas

“Não me identifico”: cruzamentos de género e orientação sexual na participação cívica online em cidadania íntima de jovens portugueses

Violação de intimidade (Notícias Magazine) - 28/08/2016

Entre informações, titilações e identificações: Os papéis da internet como recurso de informação sobre sexualidade para jovens

“Activismo não é tanto a minha praia, gosto mais de fazer mesmo as coisas”. Concepções e contestações de participação cívica na cidadania para a intimidade

Portuguese youngsters and sexualized usages of new media

Sexualized Technology: Portuguese Youngsters and the New Media

Riscos, oportunidades e sexualidades: Usos diversos dos novos media por jovens portugueses

 

Projecto de Tese de Doutoramento

O projecto de Tese de Doutoramento teve a sua arguição pública no dia 6 de Dezembro de 2011, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. A avaliação final foi de 17 valores.

Do júri fizeram parte os Professores Doutores Jorge Martins Rosa, Cláudia Álvares, Cristina Ponte e Fernando Cascais.

Abaixo encontra-se o resumo do projecto em si, bem como a apresentação e a gravação da apresentação, para ser ouvida na página ou levada em mp3!

 

Continuar...

Riscos, oportunidades e sexualidades: Usos diversos dos novos media por jovens portugueses

Entrada livre

Apresentação pública de resultados preliminares do doutoramento "Entre Corpos e Ecrãs", no Workshop do CESNOVA "Tecnologias e usos sociais: projectos de doutoramento em curso".

Local: Edifício ID - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa; sala 1.06

Data: 28 de Março

Hora: 10:00 - 13:00

Continuar...

Entre informações, titilações e identificações: Os papéis da internet como recurso de informação sobre sexualidade para jovens

Daniel Cardoso, FCSH-UNL/ECATI-ULHT

Cristina Ponte, FCSH-UNL 

Abstract

Apesar das tentativas de melhorar e modernizar a prática da Educação Sexual em Portugal (GTES, 2007), subsistem ainda graves lacunas e desigualdades no acesso à informação sobre sexualidade e saúde sexual por parte dos jovens portugueses que se reflecte nos seus comportamentos, bem como uma postura demissionária por parte de vários pais e educadores (Ferreira, 2011; Figueiredo, 2011; Marinho & Anastácio, 2011; Matos et al., 2009; Matos, Reis, Ramiro, Ribeiro, & Leal, 2014; Matos, Simões, Camacho, Reis, & Equipa Aventura Social, 2014; Nogueira, Saavedra, & Costa, 2007; Pais, 2012; P. C. M. Vieira, 2010).

Neste contexto socio-histórico, e tendo em conta o acesso relativamente alto à internet que os jovens portugueses têm (G. Cardoso, Espanha, & Lapa, 2007; G. Cardoso, Mendonça, Lima, Paisana, & Neves, 2014; Ponte, Simões, Jorge, & Cardoso, 2012) não é de espantar que um número cada vez maior de jovens recorra à internet para ver respondidas algumas das suas dúvidas sobre este tema (D. Cardoso, Não Publicado; Matos et al., 2011; C. P. Vieira, 2012); algo que, de resto, emula tendências internacionais (Kim & Syn, 2014; Simon & Daneback, 2013). No entanto, isto levanta novos problemas: é necessário que os jovens tenham as competências necessárias para localizar a informação a que pretendem aceder de facto, e para distinguir informações correctas e incorrectas, o que pressupõe um grau prévio de literacia sobre novas tecnologias e sobre sexualidade e saúde sexual, o que se pode revelar complicado (Buhi, Daley, Fuhrmann, & Smith, 2009; Eysenbach, Powell, Kuss, & Sa, 2002; Gray, Klein, Noyce, Sesselberg, & Cantrill, 2005; Hansen, Derry, Resnick, & Richardson, 2003; Pang, Verspoor, Chang, & Pearce, 2015; Travassos, Costa, Vasconcelos, & Marques, 2013). Ademais, os típicos marcadores de qualidade dos sites de internet parecem estar pouco relacionados com a qualidade da informação sobre sexualidade ou saúde sexual disponível nos mesmos (Buhi et al., 2010).

Ao mesmo tempo, os jovens têm uma visão crítica face à internet e à fiabilidade dos dados que lá encontram – aí, a troca de experiências com o grupo de pares toma particular importância e continua a ser um dos elementos a que os jovens mais recorrem ou dão mais valor, falando-se de verdadeiras “operações de bricolage” (Scarcelli, 2014) na forma como os jovens mobilizam diversas fontes de informação sobre sexualidade (Jones & Biddlecom, 2011; Jones, Biddlecom, Hebert, & Mellor, 2011; Pais, 2012; Tanton et al., 2015; Wood, Senn, Desmarais, Park, & Verberg, 2002).

A partir de 11 entrevistas semiestruturadas - realizadas no contexto de um doutoramento que inclui também uma componente quantitativa na forma de inquérito - com jovens entre os 17 e os 20 anos oriundos de vários pontos de Portugal, esta apresentação irá mostrar a importância que aceder a informação sobre sexualidade na internet tem para a sua formação, e como essa importância é marcadamente diferente consoante a orientação sexual dos mesmos. Será também problematizada a ideia do que é informação e fonte de informação sobre sexualidade, dado o papel da pornografia nos seus testemunhos (Albury, 2014; McKee, 2010).

Áudio