Entre o cultural e o individual: A ficção científica e a diversidade sexual e de género

Eva Duarte (Sinapsis Consultório)

Daniel Cardoso (ECATI-ULHT / NOVA FCSH)

 

Abstract

A ficção científica nas suas várias vertentes - utopia, distopia e heterotopia - sempre serviu para projectar sobre o futuro as preocupações (sociais e individuais) sobre o presente. Quando o tema é apocalíptico, ainda mais certo é que as ansiedades retratadas são particularmente agudas, e particularmente mobilizadoras de atenção. Através de um olhar analítico para algumas obras e movimentos sociais ligados a representações do fim do mundo, vamos pensar como é que a diversidade sexual e de género se tornou um tópico central da ficção científica, e o que isso reflecte sobre a nossa sociedade. Depois, vamos também compreender a importância que estas obras têm, do ponto de vista clínico e subjectivo, para como cada uma e um de nós vive e pensa sobre as suas próprias experiências de diversidade sexual e de género, e como este tema, longe de ser recente, tem sido um componente da ficção científica mainstream desde há décadas.

 

Audio


 

Aula de Cibercultura 2019

Como tem sido tradição, o Prof. Dr. Jorge Rosa convida-me, todos os anos, para leccionar uma aula no seu seminário de Cibercultura, do Mestrado em Ciências da Comunicação (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - UNL).

O tema é o mesmo - o cyborg -, mas os conteúdos vão-se alterando e adaptando. Na minha abordagem, cruzo a figura do cyborg com a teoria queer, através do dildo, rematando com a ligação entre todas estas coisas e as micro-narrativas da cidadania da intimidade. Este ano a tónica foi colocada no questionar da suposta separação entre corpo e máquina, e nos desafios epistémicos e metodológicos que isso levanta, bem como nas possibilidades políticas e de resistência que se configuram.

Durante a aula são mostrados excertos dos filmes The MatrixeXistenZCrash Pad, Her e da série de animação japonesa Serial Experiments Lain.

 

A bibliografia está disponível aqui.

 

Gravação da aula